A ilusão das agências de modelos

abril 25, 2017

Há um mundo que sempre foi dos mais desejados, o mundo da moda.
Todos os dias nas redes sociais encontramos anúncios de agências de modelo que prometem mundos e fundos, mas na maior parte das vezes ficam por aí, o prometer.

Vejo muitas crianças e adolescentes (e os pais) a iludirem-se muito rápido mas convém que estejam um pouco de pés assentes na terra.

São milhares de pessoas a tentarem a sorte e a hipótese de estar "agênciado" e nunca ter nenhum trabalho não está de fora. Aliás isso é muito provável acontecer.
Hoje em dia somos "modelos" se tivermos um book fotográfico (ou portefólio como chamam em algumas agências) e um curso. Isso tudo junto não fica nada barato e o desgaste emocional que se sofre muitas vezes não compensa.
Há casos de sucesso...mas também há muitas casos de insucesso.
Quando somos adultos já sabemos (ou devíamos saber) mais ou menos que não nos devemos iludir, mas as crianças não...e temos que as preparar para isso.
Há certas coisas que ouvimos ao longo do percurso que não vão agradar, vão surgir pensamentos negativos, aquele peso da desilusão por achar que não é o suficiente para conseguir alguma coisa. Isso vai deixar marcas, muitas vezes marcas fortes.
Inscrever o filho numa agência tem principalmente dois caminhos muito largos mas ele só vai seguir um, o do lado direito que lhe vai subir a autoestima ou o do lado esquerdo que o vai fazer duvidar de si mesmo.
Quer queira quer não é sempre uma coisa que vai marcar, ou pela positiva ou pela negativa.
Além de tempo também é dinheiro investido numa coisa incerta. Claro que tendo o curso há coisas boas que se podem sempre retirar como a postura, certas bases (pequenas) do mundo da moda mas isso não significa que tenha passaporte direto para a fama. É preciso uma mente muito forte para levar com muitos "nãos"e ver apenas 1% de recompensa de tudo o que fez.
Alertei um pouco para isto porque vejo ainda muitos pais iludidos, por vezes mais que as próprias crianças, era bom deixar ter mais alguma idade, mais alguma maturidade e consciência se é aquilo que a criança quer mesmo experimentar.
É preferível ouvir um "não" de ajuda dos pais do que receber muitos "nãos" de desconhecidos.
E falo porque também eu já passei por essa ilusão, consegui certas coisas que se calhar alguns não chegam a ter mas também sei que havia coisas que me podia ter poupado de ouvir e se fosse agora não sei se voltava a isso.

You Might Also Like

0 comentários